Fale conoscoPágina Principal


Alterar tamanho do Texto     
  03/01/2011 | Maringá terá mais 564 unidades do programa Minha Casa, Minha Vida
 
 
 Ampliar Clique para ampliar a foto
 Assessoria de Comunicação: PMM

Prefeitura, Caixa Econômica Federal e quatro empresas privadas assinaram nesta quarta–feira (29), contrato para a construção de mais 564 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, em Maringá. São 148 casas e 416 apartamentos, num investimento de R$ 40,8 milhões que vai beneficar famílias com renda de até seis salários mínimos.
A assinatura dos contratos, realizada na Prefeitura, seguiu solenidade nacional onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva liberou mais 100 mil unidades e entregou simbolicamente um milhão de moradias do programa Minha Casa, Minha Vida em vários municípios do País.
Para Maringá serão liberadas 256 unidades para famílias com renda até três salários mínimos e 308 unidades para famílias com rendimento entre três a cinco salários. “Os dois projetos vão atender duas faixas com grande demanda”, explicou o secretário de Habitação, Gilberto Delgado.
As 256 unidades serão de apartamentos, construídos em área próxima aos conjuntos Três Lagoas e Atenas 2. Serão outros 160 apartamentos no Jardim Sumaré e 148 casas no Cidade Alta. O prefeito Silvio Barros agradeceu a equipe da Caixa Econômica pelo esforço em viabilizar mais unidades habitacionais e em especial as construtoras responsáveis pelas obras − CCP, CCII, Sial e Provectum, que aceitaram assumir obras de grande alcance social.
Silvio Barros lembrou que para 2011 serão entregues 650 unidades habitacionais em bairros da cidade e nos dois distritos. São mais de 200 unidades em várias regiões, 108 apartamentos em Iguatemi e 308 casas em Floriano e Iguatemi. “Fechar o ano com mais um projeto que vai beneficiar centenas de famílias é uma satisfação para todos os envolvidos”, afirmou.
O prefeito adiantou ainda que para janeiro existe a previsão de mais 368 unidades. “São documentos que assinamos e estão transformando em realidade o sonho de muitas famílias”, afirmou. Durante a solenidade o prefeito assinou decreto transformando a Secretaria Extraordinária de Habitação em Secretaria de Habitação de Interesse Social, nomeando o secretário Gilberto Delgado para a pasta.
A habitação de interesse social, disse Silvio Barros, é um assunto de grande importância para a comunidade. “Por isso estamos criando uma secretaria permanente, com uma equipe que vem realizando um trabalho muito bom”, afirmou. O prefeito lembrou ainda que em Maringá o programa Minha Casa, Minha Vida segue a proposta do presidente Lula, de gerar empregos e movimentar a economia, além de garantir casa própria para famílias de baixa renda.
O superintendente da Caixa na região, Fábio Carnelós, falou do ótimo ano para a região de Maringá na liberação de projetos habitacionais. “A região está fechando 2010 com mais de 10 mil unidades aprovadas, em obras ou entregues”. Carnelós destacou também o empenho da Prefeitura de Maringá em viabilizar novos projetos. “A capacidade de gestão do município conta muito na aprovação desses projetos”, afirmou.
Segundo Carnelós, além dos projetos em parceria com o poder público, a Caixa Econômica liberou outras 760 unidades direto com as empresas privadas e mais de 1,3 mil unidades através de outras linhas de financiamento. “Vamos entrar em 2011 acelerados e continuar fazendo de Maringá uma cidade cada vez melhor”, afirmou.
O vereador Flávio Vicente, representanto a Câmara, ressaltou a importância das obras também para a economia da cidade. “São empresas de Maringá que geram empregos e movimentam nossa economia”, afirmou. Ao final da solenidade, o prefeito Silvio Barros parabenizou a superintendência da Caixa Econômica Federal de Maringá, que fecha o ano como a primeira do Brasil em resultados. “Mesmo disputando com grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, a superintendência de Maringá é a primeira do País”, observou.
 
Data: 03/01/2011 Fonte:Assessoria de Comunicação: PMM
 
Compartilhar

     

Maringá QUA|20|FEV|2019